Arquitetura sob medida para o cliente

Arquitetura sob medida para o cliente

Arquitetura sob medida para o cliente

 

Quando um projeto Built to Suit – BTS (construído para se adequar às necessidades dos locatários),  é desenvolvido, todas as etapas precisam estar interligadas: o local de construção (terreno, localização); o projeto arquitetônico (fachada do prédio, funcionalidades, estacionamentos); e o interior (divisão das salas, pé direito, espaços bem divididos para abrigar os móveis e estrutura do futuro locatário). 

Pensando nisso, a Empreendimentos Brasília convidou a empresa Studio Cast, das arquitetas Gabriella Castanheira e Gabriella Sales, para desenvolver o interior do seu mais novo espaço, The Brain House. Como a ideia é ser uma verdadeira casa para os residentes de todas as unidades do coworking, foi preciso desenvolver espaços amplos, múltiplos e bastante funcionais, como cozinha industrial super equipada, salas privativas para reuniões, espaços de coworking, ambientes compartilhados com pufes e poltronas, e, inclusive, um roof top para descompressão e happy hours. Tudo com amplos espaços, pé direito alto, iluminação natural e muita criatividade.

 

Moderno 

 

Prestes a ser lançado, o empreendimento intitulado The Brain House funcionará como um ponto de encontro da comunidade The Brain em Brasília. A proposta é ser uma extensão dos escritórios dos residentes para fazerem negócio e se conectarem. 

O Eduardo Fittipaldi elaborou a arquitetura e quando o The Brain entrar no espaço o Studio Cast vem junto, trazendo toda a essência que um coworking precisa para existir. “A arquitetura está incrível e não foi difícil combinar estilo, funcionalidade e conexão com os espaços. É um projeto de grande impulso a criatividade e geração de novos negócios, uma nova forma de ver o trabalho. Além da importante demanda funcional, pensamos em cada cantinho de encontro para que a conexão entre as empresas esteja sempre em dia e adicione muitos resultados potenciais”, explica Gabriella Castanheira. 

Com uma área total projetada de aproximadamente 1.000m², a proposta é que seja um espaço colaborativo onde profissionais compartilhem um mesmo local, podendo ser empresas de diferentes portes ou usuários independentes. O coração do espaço, o que faz ele ter vida, é a interação entre os profissionais e todos os serviços que o lugar oferece, como salas de reunião, auditório, mini meetings, espaço para eventos e palestras, bar, salas de brainstorming, entre outros.

“Em nosso processo criativo, o ponto de partida está no estudo da Psicologia de quem vai usar o espaço, ou seja, o que o usuário espera sentir ali, que sensações queremos dividir com eles. O espaço precisa funcionar e trazer uma experiência singular no uso. Queremos que o usuário queira voltar, que ele sinta prazer em trabalhar ali, emoções conquistadas pela ambientação do espaço, pelos serviços, conexões e conforto”, explica. 

E sobre as maiores dificuldades para desenvolver um projeto de BTS para um coworking, Gabriella lembra que é muito importante ser universal. “Afinal de contas, precisamos que o espaço acolha a todos, independente das culturas e especialidades corporativas. No caso do Beira Lago ainda trouxemos uma forte influência gastronômica com a cozinha industrial preparada para chefs da gastronomia, diferente da maioria dos coworkings espalhados pelo país.

Com localização privilegiada, às margens do Lago Paranoá e com a Ponte JK ao fundo, o prédio se destaca ao primar por linhas retas, paredes de vidro para aproveitar bastante a luz natural. Com três pavimentos, o prédio dialoga com as linhas modernas presentes em grande parte dos monumentos e construções de Brasília. 

Confira mais sobre o projeto aqui

Você precisa de um BTS para seu negócio? Fale conosco! Entre em contato aqui pelo site ou no telefone (61) 3346-2451.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

O que você procura?