Dia da Pizza: Pizzaria Dom Bosco

Dia da Pizza: Pizzaria Dom Bosco

Dia da Pizza: Pizzaria Dom Bosco

Como o pioneiro virou referência em empreendedorismo na área

Localizada na 107 Sul, na famosa quadra da Igrejinha, a primeira pizzaria de Brasília traz além de muito sabor, muita história. Fundada em 1960 por Enildo Veríssimo, a pizzaria carrega hábitos comuns desde a época da construção da capital. A ideia de uma pizzaria  diferente das outras, em que o atendimento se dá de uma maneira mais informal, onde as pessoas pedem pedaços de pizza no balcão, tem a ver com o momento em que foi inaugurada, ou seja quando Brasília estava sendo construída. A ideia era que fosse um almoço rápido, pois na época o objetivo maior das pessoas era o de ganhar dinheiro. Então os clientes não queriam perder tempo almoçando e segundo Enildo, elas só pegavam a pizza, e saiam para trabalhar. 

Enildo Veríssimo, um dos pioneiros do projeto BSB60, conta como o olhar empreendedor despertou nele, foi quando observou que ponto chave onde estavam a maioria dos funcionários de Brasília, na 105. Ali, senadores, deputados e funcionários circulavam muito durante o dia, pois residiam perto e trabalhavam nas proximidades. 

O nome da pizzaria que hoje é um clássico e grande referência na área, se deu depois que o empreendedor viu que em sua volta todas as lojas se chamavam Dom Bosco “era material de construção Dom Bosco, padaria Dom Bosco, farmácia Dom Bosco”. Ele não quis fugir do padrão. Segundo ele, o povo antigo tinha aquela tradição religiosa por causa da visão de Dom Bosco, “então todo mundo que chegava aqui colocava Dom Bosco”. 

Mas ao contrário que todo mundo imagina, seu Enildo não era especializado em pizza, ele vendia outros tipos de lanches rápidos como salgados, doces e bolos. Quando viu que a movimentação de clientes foi aumentando, seu Enildo resolveu investir nas pizzas. Ao abrir a pizzaria, ele afirma que o diferencial é a qualidade. Para ele fazer com amor, é a receita chave para o sucesso. O tradicional e único sabor de muzzarela foi escolhido, pois mesmo com o queijo frio, a pizza continua macia e molhada. A ideia de trabalhar apenas com um sabor é para manter a qualidade de todas as fatias “não porque resseca, o queijo mesmo frio você come e é gostoso. O presunto secou, a pessoa não gosta. Então deu certo, eu continuei só mantendo a qualidade”. 

A pizzaria já recebeu muitos clientes famosos, como Fittipaldi, Nelson Piquet,  Cazuza, Cássia Eller. Inclusive seu Enildo conta que “A Cássia Eller na véspera de morrer ela esteve aí com o filho, comeu uma pizza, quando foi no outro dia a Cássia Eller morreu.” Isso reafirma a qualidade do produto e principalmente do serviço. Todos são tratados muito bem pelos funcionários da Dom Bosco. 

    Seu Enildo conta que chegou a vender 3 mil pedaços de pizza por dia, tradicional na Capital Federal, a Pizzaria Dom Bosco continua aberta e fazendo muito sucesso mesmo em meio a Pandemia. Atualmente existem 5 lojas espalhadas pela capital, e comandadas pela família de Veríssimo. Recentemente seu Enildo doou 100 fatias de pizza aos servidores que estão trabalhando na linha de frente no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN).

 

Portanto, através do seu Enildo, homenageamos todos os empreendedores que trabalham com essa especialidade que alimentam nossa vida com mais deliciosos sabores. Para assistir ao episódio do projeto BSB60 em que Seu Enildo conta mais sobre a história da Pizzaria Dom Bosco clique aqui

 

Serviço

Preço da fatia: R$ 3,40 (a dupla fica R$ 6,80)

Preço da pizza inteira de mussarela:R$ 32

Onde estão as lojas:

107 Sul, 214 Sul, 306 Norte, CLSW 303 – Sudoeste, Av. Castanheiras, Loja 820 – Águas Claras. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

O que você procura?