Por onde começar a investir?

Por onde começar a investir?

Por onde começar a investir?

A modalidade de investimentos têm crescido a cada ano. Ao contrário do que muitos pensam, investir não é algo distante para muitas pessoas, existem muitas formas de investir acessíveis. Nem todas as pessoas que começam investir são milionárias, pelo contrário, elas se tornam milionárias por investir aos poucos. As alternativas de investimentos podem contemplar todos os bolsos, tempo e classe sociais. O importante é ter conhecimento, e por isso, vamos dar algumas dicas no texto de hoje!

Defina objetivos

Os objetivos precisam ser detalhados e definidos, isso irá te ajudar a determinar suas prioridades de investimento, a maneira de investir e o tempo que demandará para alcançá-los. Geralmente, o objetivos do investidor cumpre as seguintes linhas: curto prazo, médio prazo e longo prazo. Os de curto prazo são aqueles que tem duração de até um ano de investimento e retorno, os de médio variam entre um ano e cinco anos, e os de longo prazo demandam um tempo maior que cinco anos.

Estude e entenda

Existem muitas maneiras de investir, a começar por exemplo pelo prazo, pelos valores, pelas taxas de risco. Por isso, estudar e entender é ESSENCIAL. Existem rendimentos conservadores, estáveis e arriscados, e isso pode variar de acordo com seu objetivo. Na renda fixa (rendimento conservador), por exemplo, é possível investir com apenas 30,00.

Organize as finanças

Antes de começar a investir, é preciso organizar suas finanças para que você não tire de um lugar que não tenha. Separe em uma tabela seus gastos fixos no mês, gastos variáveis e o quanto você destina para seus objetivos. Investir endividado também não é uma boa opção, visto que, dependendo do modelo de investimento, há riscos de perder parte do valor investido, isto é, perder um dinheiro que não tem.

Conheça seu perfil de investidor

Sim, existem perfis de investidores. Assim como há maneiras diferentes de investimentos, há também personalidades diferentes de investidores. Existem três deles: o conservador, o moderado e o agressivo. O conservador opta por demandar pequenas quantias em linhas de rendimento conservadoras, como por exemplo, a renda fixa. O segundo, se enquadra na personalidade que tem vontade de se arriscar, mas moderadamente. O último, faz altos investimentos em linhas de grande risco.

Para descobrir qual é o seu, clique aqui. 

Monitoramento

Monitorar seus investimentos também faz parte do processo, acompanhar as nuances no cenário, reavaliar os investimentos, reinvestir, ou balancear para que as mudanças sejam favoráveis. E o mais importante de tudo: paciência! Certas coisas, demandam tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

O que você procura?